19 de mai de 2009

O sonho da TV

Essa não é uma estória sobre contos de fadas, mas sobre um sonho desfeito. A cores.


uando criança eu tinha um sonho. Ter uma televisão. Mas, meus pais não tinham condição financeira para isso. Então eu só assistia quando ia a casa de alguém da família ou de algum vizinho. Também adorava ler histórias em quadrinhos e imaginava aqueles personagens se movimentando numa tela de TV. Mas eu imaginava tudo isso em cores. No Brasil ainda não havia TV colorida. Estávamos na década de 60.

Um belo dia, meu vizinho, o Sr. Jorge, um velhinho muito simpático e falante, me chama no muro: - Alzirinha, você quer ver a minha televisão colorida????? Eu fiquei estática. Meu coração disparou. Corri até a minha mãe e implorei: - Por favor, me deixa ir ver a televisão colorida, por favor. E lá fui eu, correndo portão afora, sem respiração, coração disparado. Mil coisas passando pela cabeça. Entrei como um foguete na sala do Sr. Jorge, procurando a TV........................
E o que vejo?????

Uma placa de plástico com listras coloridas como um arco-íris na frente da TV preto e branco. O mesmo personagem tinha uma cor para cada lado do corpo. A decepção que tive foi tremenda. Me senti traída. Uma dor no peito, eu não sabia se chorava ou xingava o velhinho. Voltei pra casa com uma tristeza e essa cena jamais saiu do meu pensamento.

Um sonho desfeito.

Hoje, no alto dos meus 53 anos, adoro assistir desenhos animados.
É a minha forra.


Alzira Dinelli, 53 anos, terapeuta holística.

Um comentário:

  1. Tadinho do sr. Jorge, acho que a intenção foi das melhores...

    ResponderExcluir