7 de mai de 2009

Cama sonolenta


embro-me que, quando pequena, minha mãe tinha o hábito de me contar a estória de um livro chamado "A casa Sonolenta", que assim começava:

" Era uma vez uma casa sonolenta, onde todos viviam dormindo. Nessa casa tinha uma cama, uma cama aconchegante, numa casa sonolenta, onde todos viviam dormindo".

Posso dizer, com toda certeza, que foi essa a estória que mais me inspirou na vida. Fiz de minha cama dura, dura como uma porta, a coisa mais aconchegante de todos os tempos. E, desde então, eu durmo, durmo e durmo, em minha cama aconchegante, em meu quarto sonoleto, onde vivo dormindo.

Acho que minha mãe, hoje em dia, se arrepende um pouco de não ter comprado um livro chamado "A casa acordada".


Luísa Mestrinho Peliano, 21 anos, estudante de direito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário