14 de mai de 2009

Cinemas de minha infância


o ler o texto de Anairda Onailep nesse Blog fiquei emocionado! Acabei motivado a escrever o texto a seguir:

Lá pelos meus poucos anos, já sabendo entender as coisas, estava num dos cinemas de minha infância vendo um filme do Walt Disney sobre o Zé Carioca na cidade do Rio de Janeiro. De repente, o Zé Carioca, que também estava vendo um filme sobre a cidade do Rio de Janeiro em seu próprio filme, resolve entrar na tela projetada e acabou dentro do filme da cidade do Rio de Janeiro que ele e eu estávamos vendo. Ponto. Voltei para casa extasiado e aparvalhado com o fenômeno: como pôde o Zé Carioca ter feito o que fez? Como ele conseguiu entrar no filme e ficar lá de dentro trabalhando no próprio filme e, de quando em vez, dar adeus para mim e os demais espectadores? Pois bem, hoje percebo claramente que realidade e fantasia é uma simples questão de ponto de vista ou de vista de ponto, isto é, depende de como se olha e de onde e para onde se olha! Assim, quando estou meio saturado do dia a dia, apenas imagino qualquer lugar, arranjo uma boa companhia e para lá vou de malas e bagagens; mesmo quando estou de vento em popa, procuro dar mais vento a minha popa e imagino um mar mais azul ainda e uma claridade sem tamanho e lá me encontro usufruindo do bom e do melhor! Salve o Zé Carioca!

Jos Perpel, idade desconhecida, sobrevivente.

Um comentário:

  1. Que emocionante!Eu também tenho uma história do cinema, também no Rio de Janeiro,engraçado,, consigo ver a rua ver até o prédio,, e me esqueci o nome dele,mas eram aqueles pulgueiros de um bairro da Abolição no subúrbio,mas que coisa mais maravilhosa quando a gente gritava,assobiava e chorava por cenas que hoje não causariam mais nenhuma paixão porque tudo foi desvendado.Neste dia que lá se vai tanto tempo na matine,o filme era Spartacos , minha mãe grávida,mas eu não podia entrar ,minha mãe não teve dúvidas me colocou debaixo das saias dela,e eu fiquei com meus pés por cima dos pés dela e agarrada a sua barriga imensa e ai passamos ela e eu e voltamos pra casa aos prantos.Ai como é bom ficar por aqui, lendo os comentários as histórias que gente linda!Vou tentar entrar agora sem ser anonima vamos ver se dará certo.Primeiro vou copiar meu comentário se não der envio de novo.

    ResponderExcluir