8 de mai de 2009

Frevo de ninar


o meu caso, o que mais me marcou não foram as estórias, mas sim as músicas. Meu pai todas as noites me embalava na rede cantarolando bois da cara preta, sapos cururús e sempre o mesmo frevo pernambucano, Evocação nº2 ( acho que esse é o nome) que nada tem a ver com música de ninar crianças. A letra dizia assim: “Felinto, Pedro Salgado, Guilherme, Fenelon cadê seus blocos famosos…”, e assim por diante.

Quando cresci ficava pensando o que levaria um pai a cantar esta música para sua filha dormir. Bem, a razão eu nunca soube. Só sei que adoro os frevos e os blocos pernambucanos e que talvez aquela música tenha me dado a energia e a animação que tenho pela vida e pelas coisas que faço.


Heliana Mestrinho, professora universitária, dentista e "boadrasta" da autora deste Blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário