21 de mai de 2009

A menina e a figueira



u escutei esta história quando era adolescente (nem foi minha avó quem me contou!) e fiquei bastante impressionada... Mexeu muito comigo, de verdade. Além disso, eu adorava a canção que tinha bem no meio dela. É uma história que faz parte da cultura popular; um conto de encantamento...

Outro dia, minha mãe foi me ouvir em uma das apresentações como contadora de estórias. Eis que me deu um troço, e fiquei com vontade de contar a dita cuja! O fato é que minha mãe chorou muito e disse que jamais esquecerá da emoção que eu lhe transmiti, enquanto contava a história. Fiquei também muito emocionada! Espero que goste.

A menina e Figueira
Era uma vez, um senhor viúvo, que tinha uma filha muito bonita, com os cabelos longos e da cor do ouro. Sua mãe em vida, penteava e cuidava dos seus cabelos como se realmente fossem fios de ouro.
Na vizinhança morava uma moça que queria se casar com o pai da menina e, por isso, fazia-lhe tantos agrados, que ela chegou ao pai e lhe disse:
- Meu pai, por que você não se casa com a vizinha? Ela é tão boa para mim! Todos os dias quando vou a sua casa, ela me dá pão com mel.
- Minha filha, quando ela se casar comigo, lhe dará pão com fel.
Mas a menina não acreditava, e tais agrados a moça lhe fez que o pai acabou se casando com ela.
Depois do casamento, a madrasta começou a maltratar a menina, castigando-a pela falta mais insignificante.
O marido tinha no jardim uma enorme figueira, e a pequena era obrigada a vigiá-la o dia todo, para que os passarinhos - seus amigos - não comessem os figos e quando isto acontecia, a madrasta batia-lhe sem piedade.
Aconteceu, um dia, que os pássaros comeram os figos, e tendo viajado o marido, a madrasta enterrou a menina num capinzal que havia no jardim.
No dia seguinte, o marido chegou e procurou a filha; a madrasta disse-lhe que havia desaparecido.
Mais tarde, o jardineiro foi cortar capim para dar ao cavalo e ao passar a foice no capim, ouviu este canto triste e se pôs a escutar:

Jardineiro de meu pai
Não me corte os meus cabelos,
Minha mãe me penteou, minha madrasta me enterrou,
Pelos figos da figueira que o passarinho bicou.
Xô passarinho, xô passarinho, da figueira de meu pai.

Então o jardineiro foi contar ao patrão o que acabara de ouvir. Este foi ao capinzal, mandou o jardineiro passar a foice no capim, e novamente ouviram o canto.
Reconhecendo a voz da filha, mandou o jardineiro cavar a terra e, encontrando a menina ainda com vida, levou-a para casa. Botou a mulher para fora e não quis mais saber dela ficando só com a filha.
Era uma vez a vaca Vitória. Caiu no buraco; depois vem outra história...


Débora Kikuti, 40 anos, contadora de histórias.

Blog da Débora

51 comentários:

  1. Débora,

    Minha avó costumava me contar esta estória. Outro dia pedi a ela que contasse ao meu filho, mas hoje com 95 anos, ela não se lembra mais...
    Obrigada pelo presente.

    Regina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a historia q eu vi nao tinha esse final feliz a nao, muito pelo contrario.

      Excluir
  2. É interessante! Essa história ouvi inúmeras vezes nos anos de menino, contada por minha avó. Eu tinha medo do que acontecia com a criança e temia ter uma madrasta. Hoje, talvez faça parte de um acervo que ficou guardado no pretérito das coisas, porque madrasta se tem sem precisar da mãe morta. A "nova mãe", pelo que há de se reconhecer é, no mais das vezes, bem diferente da narrativa. São mudanças sociológicas na estrutura da família.

    Geraldo Pereira
    pereira@elogica.com.br

    ResponderExcluir
  3. eu costumava a cantar essa música na escola/colégio, obrigada por relembrar essa linda e melancolica melodia:

    Jardineiro de meu pai
    Não corte os meus cabelos
    Minha mãe me penteou, minha madastra me enterrou
    pelos figos da figeuira, que o passarinho bicou
    Xô passarinho, xô passarinho, da figueira de meu pai...

    Ass.: Jenny
    BjoOs = )

    ResponderExcluir
  4. ana livia 9anos21/11/2009 10:42

    essa história é demais faz outra melhor

    ResponderExcluir
  5. tamben escutei pela primeira vez e ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei! essa historia*

    ResponderExcluir
  6. Minha avó também me contava essa história na minha infancia muito boa msm! Folclore puro! Porém, a história que ouvi era um pouco diferente mas tinha o mesmo contexto :D

    ResponderExcluir
  7. Olá minha querida!Seu cantinho é muito lindo.
    Quero saber se voce tem a historia de Helene,Helena de Aramis Ribeiro Costa se tiver pode postar por FAVOR?

    Beijos fique com Deuis.

    ResponderExcluir
  8. Debora
    Esta linda história da Menina e a Figueira me trazem recordações de uma infancia muito pobre, mas que quando ganhei um Livro e nele tambem estava esta história me fizeram sonhar e gostar muito de ler. Hoje estou com 65 anos e um dos maiores sonhos que tenho é conseguir um livro (se possivel antigo), onde conste a história da MENINA E A FIGUEIRA. Voce pode me ajudar a encontrar um lugar onde eu possa comprá-lo.
    Agradeço imensamente, se puder atender ao meu pedido e realizar este meu pequeno sonho.
    Meu é: MARTA REGINA CARDOSO DOS SANTOS (email
    martinha.rcs@bol.com.br

    ResponderExcluir
  9. ola boa noite eu ouvi esta istoria a+ d 32 anos dias dece comentei com minha mulher sobre esta istotinha foi ai q ela mandou eu proucura na net fiquei muito feliz por t encontrado wlw abraço

    ResponderExcluir
  10. Em 08 de abril de 2012

    Minha mãe contava esta história para mim quando criança, hoje meu filho de seis anos, contou para mim e perguntou qual o nome da história? Como tarefa da escola.Fique feliz em relembra.

    ResponderExcluir
  11. Em 08 de abril de 2012.
    Minha mãe contava esta história para mim quando criança. Hoje meu filho de seis anos contou a música para mim e perguntou qual o nome da história, como parte da tarefa da escola. Fiquei feliz de relembrar o meu tempo de criança.

    ResponderExcluir
  12. Minha Vózinha parte de pai por também "cantava" esta história a mim e minha irmã mais velha.
    Hoje, minha irmã mais nova é apaixonada por esta história, eu só não sabia que a menina sobrevivia no final.
    Ficou mais linda para mim agora essa história.
    Beijos muita alegria e Paz no Coração

    ResponderExcluir
  13. Poxa vida... Procuro tanto pelo livro que contém essa historia. Lembro-me que ela foi muito marcante pra mim. Aqui tinha um livro chamado Nova seleta se não me engano, tinha apenas 8 anos e lia essa história todos os dias. Era terrível e ao mesmo tempo fascinante!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menino d engenho. Porém, n é tão bonitinha. A madrasta mata, e ela canta pro negro escravo. A versão q minha mãe contava também n era essa politicamente correta

      Excluir
  14. Minha avo contava essa historia pra mim. Eu gostava tanto! A muskca so diferia um pouquinho: "carpinteiro do meu pai, nao me corte os meus cabelos, minha mae me penteou, minha madrasta me enterrou, pelo figo da figueira que o passaro picou".

    Foi muito bom relembrar. Que saudades desse tempo!

    Beijos

    Ps: meu teclado ta sem acento, por isso alguns erros gramaticaisl

    ResponderExcluir
  15. Adorava essa historia! Minha mãe me contava sempre...

    ResponderExcluir
  16. Curto muito essa historia, até hoje eu peço pra minha mãe me contar! rs

    ResponderExcluir
  17. Essa historia marcou muito minha infância,chorava copiosamente, achava que fariam comigo o mesmo.

    ResponderExcluir
  18. Quando li, o final era diferente: a menina estaa viva, com as unhas comprdas e os cabelos verdes... O pai mandou amarrar a madrasta à quatro cavalos; o corpo dela ficou pela estrada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também ouvi a estória desse geito termina com a madrasta despedaçada pelos cavalos ...
      eu me emociono ao ouvir ou ler esta estória...

      Excluir
  19. NOSSA MUITO BOA FOI OTIMO RELEMBRAR DO PASSADO DA VO DA MINHA MÃE

    ResponderExcluir
  20. e presiso desssa historia para a iscola

    ResponderExcluir
  21. Nossa ! Que emoção ! Eu estava procurando essa estória,jã a muito tempo.Minha tia Odeth,contava ela pra mim e meus irmãos quando eramos bem pequenos,sempre na hora do -Jornal Nacional-Pois não podíamos assistir esse tipo de programação.Eu não lembrava mais o enredo do estória .Muito obrigado !

    ResponderExcluir
  22. eu sempre cantei assim " Carpinteiro do meu pai não me corte meu cabelo minha mãe me penteava e minha masdrasta me enterrou. Bem no figo da figueira que o passaro picou, xô xô xô
    passarinho não bilisca o meu figuinho! Minha
    vózinha que descansa em paz que me ensinou assim!

    ResponderExcluir
  23. eu aprendi assim com minha vózinha "Carpinteiro do meu pai , não me corte o meu cabelo, minha
    mãe me penteava, minha madrasta me enterrou. Bem no figo da figueira que o pássaro picou xô xô xô passarinho não belisca o meu figuinho!"

    ResponderExcluir
  24. a minha avó costumava contar-me esta historia. por acaso nao sabe quem é o autor?

    ResponderExcluir
  25. Genteeee minha vô me contava essa história quando eu era pequena e dormia lá na casa dela! Aaai que linda! amei.

    ResponderExcluir
  26. somente ouvi agora adulta e amei apesar da contação demorar mais de meia hora de pura atenção de puro prazer p mim

    ResponderExcluir
  27. somente ouvi ontem aos quarenta e e cinco anos e causou pura atenção, amei muitíssimo

    ResponderExcluir
  28. Lindo blog, lindos contos.

    ResponderExcluir
  29. Pox, eu tenho 15 Anos, e li este livro com 7 anos. foi o primeiro livro que eu li. Estava Louca atras dessa historia pois queria ouvi-la novamente.
    Obrigada, me lembrei de quando era pequena. amava quando minha mae lia pra mim. <3

    ResponderExcluir
  30. Amei vc ter postado aki.
    Eu tenho 15 Anos e essa historia foi a primeira que eu li, com 7 anos.

    ameei. Obrigada por me lembrar de quando era pequena.

    ResponderExcluir
  31. Olá a todos,
    uma linda história, com certeza,. Tenho a impressão de tê-la lido na coleção de Histórias para Crianças de Monteiro Lobato. Creio que é o volume de Histórias de Tia Anastácia. Tem outras histórietas bem antigas naquele volume. Vale a pena de qualquer jeito. Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  32. mari-ribeiro@hotmail.com14/12/2014 15:38

    Debora

    Eu já li e reli essa história mas adoro ela.Sempre me emociono ao ouvi-la

    Mariana

    ResponderExcluir
  33. minha prima me contou ontem essa historia... e acabei me emocionando ate com a musica <3,

    ResponderExcluir
  34. Minha vó me contava essa história. Fiquei muito emocionada quando li. Muito obrigada pela recordação ^.~

    ResponderExcluir
  35. Hoje uma professora da faculdade me fez recordar essa historia que era contada pela minha mãe, foi muito bom relembrar.

    ResponderExcluir
  36. Hoje uma professora da faculdade me fez recordar minha infância, essa historia era contada por minha mãe, foi muito bom relembrar

    ResponderExcluir
  37. Lindas lembranças . Eu e meus irmãos ao redor do meu pai ouvindo essa é outras histórias , que fizeram parte da sua infância em Portugal.

    ResponderExcluir
  38. Lindas lembranças. Eu e meus irmãos ao redor do meu pai que contava essa é outras histórias, que fizeram parte da sua infância, nos anos 20, em Portugal

    ResponderExcluir
  39. Eu contei essa história para meu namorado ontem meu pai me contava qndo era criança so que ele me contava totalmente diferente a música era assim
    o mulher ti dou meu pai nao me corte o meu cabelo que minha mae penteava e meu pai sempre cortava.. rsrsr ai vim pesquisar na net e vi como e realmente a história e mostrei para meu namorado ele prefere minha versão rsrsr

    ResponderExcluir
  40. Na versão dessa história que eu conheço, a menina morria mesmo hahahaha

    ResponderExcluir
  41. Caramba vcs não tem noção, papai era vivo e SEMPRE me contava essa história q já n me lembra bem ela, pois já fax quase 15 anos q meu paizinho se foi... MUITO O OBG MESMOOOO A QUEM POSTOU

    ResponderExcluir
  42. Era exatamente assim que minha avó (ainda viva, graças a Deus) contava pra mim esta história. Na época eu tinha 6 anos e hoje estou com 41.... Que linda poder ler algo que minha avó contava pra me colocar pra dormir...

    ResponderExcluir
  43. Gente, eu amava essa história. Minha mãe contava pra mim qnd eu era pequena. Outeo dia contei pra minha priminha e ela adorou. Eu tinha um livro com essa história, mas perdi ele na escola qnd tinha uns 10 anos. Que saudades do meu tempo de menina.

    ResponderExcluir
  44. Aprendi essa história com a minha primeira professora na antiga 1ª série, hoje 2ºano, a tia Cledir, que geralmente a contava as sextas feiras, não só essas mas outras tantas, que foram ficando na memória da criança que ainda está viva aqui dentro, obrigado por essa lembrança

    ResponderExcluir