22 de mai de 2009

Por debaixo dos panos


m algum momento no final dos anos 60, eu tive uma boneca que era de um lado Chapeuzinho Vermelho, e do outro lado, o lobo e a avó. Você virava a saia da Chapeuzinho Vermelho sobre sua cabeça e encontrava a avó, cuja toca você desdobrava para revelar a cara do lobo. Eu chegava a ter medo dessa boneca que eu escondia sempre que podia. Alguma coisa me parecia errada em encontrar alguém vivendo debaixo da saia dela. Mas logo depois eu superei e medo e a curiosidade passou a me dominar. Eu ia então atrás da boneca e virava e desvirava sua saia inúmeras vezes. Posso dizer que essa estória nunca deixou de me fazer cócegas. (Nessa época ainda não conhecia “A história da avó”). (...)

Kate Bernheimer

Texto adaptado do livro “Mirror, mirror on the wall: women writers explore their favorite fairy tales” editado por Kate Bernheimer – 2nd Anchor Books, 1998.

A História da Avó

(...) "Tire a roupa, minha criança", disse o lobo, "e venha para a cama comigo."
"Onde eu devo colocar meu avental?"
"Jogue no fogo, minha criança. Você não vai precisar mais dele."
Quando ela perguntou ao lobo onde colocar todas as outras coisas, o corpete, o vestido, a saia, as meias, cada vez ele dizia: "Atire ao fogo, minha criança. Você não vai precisar mais deles." (...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário