12 de jul de 2009

Sobre botinhos e botões


erguntei ao meu amigo Hélio Leites, mágico e contador de histórias, sobre o seu conto de fadas favorito. Ele respondeu encucado que quando se metia com contos de fadas, começava logo a entrar em castelo, sair de castelo, entrar em castelo, até se embaralhar todo e não saber mais para onde ir.

Em sua imaginação delirante, transbordante de encantamento, colecionador e mestre dos botões, Hélio faz bailarina de palito de fósforo dançar em uma casca de nós e cria mundos dentro de uma caixa fósforo. Imaginei então em sua homenagem uma colagem de conto de fadas: o pequeno polegar, uma miniatura de gente, tentando calçar um verdadeiro “botão” de sete léguas.

"Assim que vamos sonhar ou pensar no mundo da pequenez tudo se engrandece." Gaston Bachelard

Com vocês Hélio Leites:


"Olhar para o que todo mundo está vendo e pensar uma coisa diferente" Albert Szent-György


livro sobre Hélio Leites

Nenhum comentário:

Postar um comentário