27 de abr de 2010

Era uma vez





uem tem medo do Lobo Mau?... Se fechar os olhos, escuto a história dos três porquinhos inteirinha, tantas vezes a ouvi numa vitrola vermelha. Grudou no meu cérebro. Sempre tive esperança de que o Lobo Mau deixasse o trio em paz. Outra coisa prendia minha atenção à fábula: o quadro que decorava a casa de um deles. Um prato de salsichas.


Sempre gostei de historinhas. Tanto que acabei jornalista. Aqui na redação, todos temos lembranças das historinhas que líamos na infância. Lá vão algumas:

Lauro "As que mais me marcaram foram as de Simbad, o marujo, que minha mãe contava para mim e meu irmão antes de irmos dormir. Eram aventuras incríveis por lugares mágicos e cheios de monstros."



Marina "Lembro doas que tinha lobo! Morei em sítio até os 5 anos e morria de medo que o bicho aparecesse a qualquer momento."



Jokura "Tinha pavor do boitatá. Ouvia essa história quando ia passar férias na praia, no Espírito Santo."



Fabrício "Lembro do velho do saco. Minha mãe tocava o terror para eu não ir brincar na rua porque esse senhor poderia me levar embora."



Pedro "A minha era a do Pinóquio, pois eu era muito mentiroso. Minha mãe me fez ver o filme como uma 'medida moralizante'".



Bernardo "Lembro muito do Gulliver ilustrado pelo Adelchi Galloni, do Yok-Yok... um gnomo de chapéu de cogumelo, e Rip Van Winle ilustrado por John Howe. E, se me permite... dois filmes de contos de fadas me marcaram muito também! 'História sem fim' e 'A Lenda'".



Diego "Gostava de um episódio do programa Contos de Fadas, da cultura, sobre um menino que saiu de casa para saber o que era o medo. Ele passou três noites num castelo mal assombrado e não sentiu nada. Quando saiu, o rei lhe ofereceu a mão da princesa em casamento, fazendo com que o personagem sentisse medo pela primeira vez."


Patrícia Hargreaves
Diretora de redação da revista Mundo Estranho. Editorial da revista de abril de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário